Biometria nos Estádios é utilizada pela primeira vez em uma partida de futebol

Biometria nos Estádios é utilizada pela primeira vez em uma partida de futebol A tecnologia foi utilizada nas catracas de acesso à Arena da Baixada, possibilitando o reconhecimento de torcedores que tenham contra si mandado de prisão expedidoSeg, 11 Set 2017 16:23:00 -0300 No último domingo (10/9), a partida de futebol entre Atlético Paranaense e Coritiba, realizada na Arena da Baixada, inaugurou o sistema de identificação biométrica, viabilizado pelo Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) por meio de um convênio com persos órgãos públicos. A tecnologia foi utilizada nas catracas de acesso ao estádio, possibilitando o reconhecimento de torcedores que eventualmente tenham contra si mandado de prisão expedido ou alguma ordem de restrição decretada no âmbito do Juizado do Torcedor. O Tribunal de Justiça esteve presente na ocasião, representado pelos Magistrados Ricardo Henrique Ferreira Jentzsch, auxiliar da 2ª Vice-Presidência, e Flávia da Costa Viana, titular do 11º Juizado Especial Cível, Criminal e do Torcedor do Foro Central da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba, que acompanharam o procedimento de entrada dos torcedores no estádio com esse novo sistema de consulta biométrica. Além disso, houve plantão do Juizado do Torcedor, com atuação do Magistrado Rodrigo Palma Simões e da Promotora de Justiça Fernanda Ribas. A partida contou com um público total de 17.420 pessoas, que consultaram a biometria na entrada do estádio. Não houve o registro de nenhuma intercorrência. O Clube Atlético Paranaense foi o primeiro aderente ao sistema, fruto do convênio que foi assinado no dia 18 de julho de 2017, envolvendo, além do TJ-PR, a Secretaria de Segurança Pública do Estado do Paraná, o Instituto de Identificação, o DETRAN e a CELEPAR. A partir dele, foi viabilizada a criação de uma webservice de consulta aos cadastros dos órgãos públicos para confronto das informações biométricas de torcedores e frequentadores de eventos de grande porte. Com esse sistema, o clube ou organizador de evento que a ele aderir pode promover a identificação biométrica dos cidadãos no ingresso ao estádio ou arena. Trata-se de medida que tem por finalidade precípua contribuir para a segurança pública no âmbito dos eventos esportivos, identificando com maior precisão os torcedores que comparecerem aos estádios. O projeto biometria nos estádios é desenvolvido no âmbito do programa “Justiça ao Espectador – Esportes e Grandes Eventos”, regulamentado pela Resolução nº 01/2017, do Conselho de Supervisão dos Juizados Especiais, que alterou o nome do antigo programa Justiça ao Torcedor. A nova nomenclatura enfatiza a abrangência de atuação do programa, que, além de atender jogos de futebol, passa a estar presente em eventos de grande porte, aproximando, cada vez mais, a justiça do cidadão.
11/09/2017 (00:00)

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico
Usuário
Senha

Notícias

Newsletter

Nome:
Email:
Visitas no site:  5297
© 2017 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia